Sergipe

26/11/2015 às 08h50

Obra que liga avenidas Rio de Janeiro a Gasoduto é autorizada

ASN

A construção da via que vai ligar as avenidas Augusto Franco, popularmente conhecida como Rio de Janeiro, a Gasoduto, no Orlando Dantas, foi autorizada na manhã dessa quarta-feira (25) pelo governador Jackson Barreto. A obra de mobilidade urbana vai proporcionar fluidez ao trânsito, facilitar o deslocamento da população em Aracaju e diminuir congestionamentos nas avenidas Tancredo Neves e Heráclito Rollemberg. A intervenção para abertura de novo trecho finaliza o projeto de construção do viaduto Manoel Celestino Chagas (do Detran), pois serão construídas novas alças e um acesso que permita que veículos e pedestres deixem de percorrer as áreas dos conjuntos JK e Sol Nascente. O investimento é de R$ 40.184.425,70, fruto da parceria entre os governos estadual e federal, por meio do programa Pró-Transporte, somado a aproximadamente R$ 24 milhões destinados para desapropriações da área.

O novo corredor surge para atender as necessidades da população, que pode se deslocar através dele a pé, de bicicleta ou qualquer veículo motorizado. Além de total acessibilidade, a via contará com duas pistas, acostamentos, ciclovias, canteiro central, calçadas e iluminação, e ainda pontes sobre os rios Poxim e Pitanga. A previsão é que a obra seja concluída em 20 meses.

“O objetivo dessa obra está dentro da nossa visão de fortalecer e dialogar com a mobilidade urbana aqui em Aracaju. É uma intervenção muito importante, que vai tornar a capital mais moderna e possibilitar que as pessoas possam se deslocar com mais facilidade. Vamos dar continuidade à construção do viaduto do Detran e com perspectiva de, no futuro, termos uma avenida ligando a zona de expansão a uma saída de Aracaju pela Marechal Rondon, desafogando a Tancredo Neves”, destacou o governador Jackson Barreto.

De acordo com explicações do secretário de Estado da Infraestrutura, Valmor Barbosa, para ter acesso a nova avenida as pessoas que trafegam da avenida Augusto Franco sentido Orlando Dantas irão passar por debaixo do viaduto do Detran e seguir direto até a Gasoduto. Sobre a diminuição de fluxo de veículos na Tancredo Neves, na Heráclito Rollemberg e na área compreendida nos conjuntos JK e Sol Nascente, o gestor falou que já existiam soluções previamente projetadas.

“A Tancredo Neves é a via em área urbana que mais tem fluxo diário. É a via mais importante, pois é um eixo que liga a entrada da cidade, corta a capital de oeste a leste e dá acesso a Heráclito Rollemberg, Adélia Franco e a ligação do Augusto Franco com o Jardins. E hoje é um gargalo você ter que passar por debaixo do viaduto, entrar no JK e Sol Nascente e circular as edificações para sair na Tancredo Neves. O único ponto de conflito naquela região é o da interligação com a avenida, e a circulação por esse trecho não vai mais ser necessária. Vamos construir nova alça de modo que os veículos passem do viaduto direto para Tancredo. E quem quiser ir pra zona sul e de expansão não precisará voltar para essa avenida ou a Heráclito Rollemberg. Por ali mesmo ele acessa o novo corredor”, esclareceu Valmor.

A construção da nova via é apenas um dos projetos de mobilidade urbana do Governo do Estado para proporcionar fluidez ao trânsito e beneficiar a população. Segundo Jackson Barreto, atualmente investe-se cerca de R$ 90 milhões em novos corredores para a região da Grande Aracaju. Uma das intervenções acontece na avenida Euclides Figueiredo, que está com obras adiantas, e se vincula a ampliação da região da Orlinha do Bairro Industrial e do residencial do Santa Tereza, que está sendo drenado e pavimentado. “Isso é conforto e qualidade de vida para a população de Aracaju, e vai facilitar a mobilidade na área do transporte coletivo”, pontuou o governador.

Construção de corredores

O Programa de Infraestrutura de Transporte e da Mobilidade Urbana, do Governo Federal, foi criado com o objetivo de financiar a implantação de sistemas de infraestrutura do transporte coletivo urbano e à mobilidade urbana, atendendo prioritariamente áreas de baixa renda. Em Sergipe, a iniciativa vai viabilizar a implantação de corredores no município de Aracaju. Além do que interligará as avenidas Gasoduto e Rio de Janeiro, haverá outro que irá conectar as avenidas João Rodrigues e Euclides Figueiredo. Nesta obra haverá duplicação de vias na região do porto D’Anta. Através da intervenção, a Euclides Figueiredo, que atualmente opera em mão dupla, terá apenas um sentido. Com isso, quem estiver entrando em Aracaju pela região do conjunto João Alves sairá na área do Mercado Central. Já quem desejar trafegar no sentido contrário, vai seguir em uma nova pista pela avenida Tancredo Campos. O investimento na construção dessas vias paralelas é de R$ 22 milhões. Para implantação do Pró-Transporte em Sergipe, o Governo do Estado firmou contrato com a Caixa Econômica no valor de R$ 88.817.234,34, dos quais R$ 65.504.283,38 correspondem à operação de crédito e R$ 23.312.950,96, à contrapartida do Estado.

Mobilidade

Somando-se as obras de mobilidade, o governador Jackson Barreto pretende viabilizar a duplicação da BR 235 da entrada de Aracaju até o povoado Terra Dura, na fronteira de Itabaiana com Ribeirópolis. Para isso, ele viaja na tarde desta quarta, 25, para Brasília para pleitear, junto ao Departamento Nacional de Infraestrutura (DNIT) e ao Ministério do Transportes, a autorização para construir um Projeto Político Pedagógico (PPP), que permita a intervenção.

A obra tem o objetivo de melhorar o tráfego da área. Em setembro, o Governo de Sergipe inaugurou as obras da 1ª etapa do sistema viário do entorno do Aeroporto Santa Maria. O novo complexo viário interliga a região com a zona de expansão, e faz parte de um conjunto de obras de mobilidade cujo objetivo é desafogar o trânsito das avenidas Euclides Figueiredo, Heráclito Rollemberg e Tancredo Neves e facilitar o deslocamento dos moradores dos bairros Aruana e Santa Maria, dos conjuntos Augusto Franco e Santa Tereza e do residencial Vila Verde. O investimento total do Governo do Estado na 1ª etapa do sistema viário foi de R$ 24.387.664,22. O complexo viário tem 8.760 metros de extensão.

Os serviços contemplaram a duplicação e iluminação das avenidas partindo da avenida José Menezes Prudente, passando pela avenida Padre Arnóbio (antiga rota de fuga) e desembocando na Alexandre Alcino, que desemboca na Avenida Heráclito Rollemberg, próximo à UPA do Conjunto Augusto Franco. A intervenção também se insere no conjunto de obras que estão sendo realizadas visando à ampliação do Complexo Aeroportuário do Aeroporto Santa Maria, em consonância com as obras previstas de ampliação da pista de pouso e decolagem e a futura construção de novo terminal de passageiros. Além dessa obra, Aracaju recebe um novo acesso na área da zona norte. O eixo rodoviário beneficiará diversas localidades de Aracaju e Nossa Senhora do Socorro, fortalecendo a estrutura urbana das cidades e permitindo, ainda, o alívio do fluxo atualmente existente nas avenidas Osvaldo Aranha e Tancredo Neves. O prolongamento das respectivas vias vai possibilitar a formação de um novo corredor de acesso à capital sergipana, ligando a BR-235 ao centro da cidade. Quem se dirigir à capital pela Rota do Sertão, via BR-235, ou mesmo pela BR-101 Norte, encontrará esta nova via a partir do viaduto de acesso à Itabaiana.


Fonte: ASN