Sergipe

25/11/2015 às 07h50

Subvenções: mulheres presas em operação da polícia civil são encaminhadas ao presídio feminino

Redação Portal A8

Foto: Giro Policial
Edvânia Menezes e Alessandra Santos Menezes, presas na manhã dessa terça-feira (24), por envolvimento em empresas fraudulentas que receberam verbas de subvenção, ficaram custodiadas na Delegacia da Barra dos Coqueiros até o início da manhã de hoje (25), por volta das 9h elas foram encaminhadas ao Instituto Médico Legal (IML), onde passaram por exame de corpo de delito e seguiram para o Presídio Feminino (Prefem), em Nossa Senhora do Socorro.

Representantes da W4 - empresa que está sendo investigada pela polícia e pela qual elas trabalhavam - estiveram na delegacia, mas não tiveram acesso liberado. Edivânia e Alessandra não podem receber visitas.

Segundo informações, as presas estão sem se alimentar desde a tarde da terça-feira, quando chegaram à Delegacia da Barra dos Coqueiros.

Entenda o caso

Edvânia e Alessandra foram presas junto com mais três pessoas, pela Polícia Civil, na manhã desta terça-feira (24). Todos estão sendo investigados quanto ao escândalo das verbas de subvenção da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese).

As suas mulheres trabalhavam na Associação Sergipana de Produtores de Eventos (Aspe), empresa que teria recebido verbas da Assembleia Legislativa desde 2011, e é o foco principal do inquérito policial.