Sergipe

23/11/2015 às 10h15

Viúva de ex-policial militar luta há seis meses para receber pensão

Redação Portal A8

Lindamara Souza Brito, viúva de um ex-policial militar, luta desde maio de 2015 para receber a pensão do ex-marido. De acordo com ela, desde que o PM morreu, encaminhou a documentação necessária, mas até o momento, não obteve retorno do Sergipe Previdência.

O motivo, nem ela sabe explicar. “Eu acho que eles estão pensando que no lugar da morte, pensaram que ele foi promovido, só pode. Ele morreu no dia 23 de maio de 2015, no fim de semana. Eu encaminhei a documentação na segunda-feira seguinte e quando fui lá para saber como andava o processo eles disseram que não sabiam onde estavam meus documentos. Cheguei a fazer a conta e dinheiro que é bom, não entrou, não”, afirma.

Segundo Lindamara, ela forneceu uma nova documentação, e foi informada de que será preciso realizar uma reavaliação da certidão de óbito. “Nesta sexta-feira me disseram que era para voltar na PGE e que precisaria ter uma reavaliação da data de óbito. Eu já tinha dado a documentação com a data de óbito. Precisa mais de que agora? Todo dia é uma novidade diferente, todo dia essa brincadeira”.

A viúva diz que passa por dificuldades desde a morte do ex-marido. De maio para cá, ela acumulou dívidas e vive preocupada com a situação. “Eu já peguei até um cartão de passagem emprestado, porque nem tenho dinheiro para ficar encaminhando essa documentação todo dia. Tenho aluguel de casa para pagar, débitos e despesas. Hoje eu vivo me escondendo de quem eu devo, coisa que eu nunca fiz na vida. Estou no último grau de desespero”, reclama.

Nota

O Sergipeprevidência esclarece, através de nota, que o caso da pensionista Lindamara Souza Brito já está sendo esclarecido e tendo as medidas cabíveis providenciadas. O fato se deu por conta de uma divergência nas datas do óbito e do registro do parecer que concede o benefício.

Após chegar ao conhecimento do Instituto e diagnosticada a questão, toda a documentação já retornou à Procuradoria Geral do Estado para correção. O Sergipeprevidência informa que, diante da urgência da ocorrência, e tão logo o processo retorne ao setor jurídico da autarquia, será gerada uma folha suplementar para o pagamento.