Sergipe

18/11/2015 às 15h12

Músicos se reúnem em frente a Assembleia e reclamam da aplicação da Lei do Silêncio

Redação Portal A8

Protesto músico
Um grupo de músicos sergipanos se reuniu na manhã desta quarta-feira (18), em frente à Assembleia Legislativa para pedir uma revisão na Lei do Silêncio. De acordo com a categoria, o trabalho deles tem sido prejudicado desde o mês de setembro, quando a Polícia Militar intensificou o combate ao som abusivo.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Músicos, Tônico Saraiva, os músicos estão chateados, pois estão sem conseguir trabalhar. “O pessoal está trabalhando nos bares em Sergipe e a polícia está chegando e apreendendo os aparelhos e isso sem o aparelho específico para medir os decibéis. O músico está sendo desrespeitado pelo estado. Existe a lei do silêncio, mas tem as normativas dentro da lei”, afirmou o presidente.

O músico identificado como Ramon, contou que trabalha em um bar e começa a tocar às 21h, mas no último final da semana a polícia foi acionada pela vizinhança. “Por volta de 1h30 a polícia chegou sem mandado e disse que tinha que parar o som por causa de reclamação e disse que se não desligasse iria levar as caixas e os instrumentos”, relatou.

Wagner Valença é outro que faz pequenos shows para e também se sentiu prejudicado. “No sábado eu estava tocando em uma casa, a dona do local pegou assinatura dos vizinhos, pediu a prefeitura. E mesmo assim a polícia foi e levou o som da dona da casa. Tenho contas para pagar com suor da música e agora como fica, já que não podemos nos apresentar? ”.

A categoria também reclama que nem mesmo durante o dia eles estão conseguindo realizar as apresentações. E questionam se a repressão é a mesma quando se tratam de grandes eventos. “A PM vai parar os eventos dos grandes empresários, ou a lei vai ser só para os pequenos? ”, concluiu o músico Wagner Valença.