Sergipe

10/11/2015 às 07h52

"Ele não sabia que se tratava de dois criminosos", diz irmão de taxista morto em troca de tiros com a polícia

Redação Portal A8

O irmão do taxista morto em uma troca de tiros, com mais dois homens, em uma rodovia próximo ao município de Gararu, se manifestou sobre o caso na manhã desta terça-feira (10), no programa Fala Sergipe da Mix FM. Em entrevista, Cícero diz não acreditar que o irmão, Isaías Felipe, tenha envolvimento com ações criminosas.

“O meu irmão não é nenhum delinquente. Ele não sabia que os dois homens que solicitaram a corrida iriam efetuar uma ação criminosa. Ele foi vítima da circunstância”, afirma o irmão de Isaías.

 De acordo com Cícero, o irmão saiu de casa, no último domingo pela manhã, dizendo que iria fazer uma corrida para um povoado do município de Itaporanga D´ajuda. Ao não voltar para casa, a família achava, inicialmente, que o taxista havia desaparecido.

Segundo Cícero, a família só tomou conhecimento da morte de Isaías após o caso ser repercutido na imprensa. “Todo mundo só ficou sabendo da morte dele através da imprensa e dos grupos nas redes sociais. Isaías desapareceu no domingo e a polícia só foi comunicar a morte dele para gente na segunda à tarde. E só falou porque a notícia saiu primeiro na imprensa. E porque essa demora toda? Porque não comunicou logo a família?” questiona.

O irmão do taxista contesta a informação da polícia de que o taxi de Isaias foi visto por duas noites seguidas no município de Gararu. “Com ele foi visto duas noites seguidas em Gararu, se no sábado à noite ele estava jogando bola com a gente, e no domingo à noite ele já estava morto? Tem alguma coisa errada, aí. Essa história está estranha” rebate.

Cícero ainda afirma que a polícia deveria investigar com mais profundidade o caso. “Acharam três armas no carro, mas isso não significa que uma delas pertencia a meu irmão. Não é porque tinha três pessoas no veículo, que cada uma das armas pertence a cada um dos ocupantes. Isso não tem nada a ver”, conclui.

Isaias Felipe, tinha uma filha de 10 anos e um filho que ainda estava para nascer. O sepultamento do taxista será na sede do município de São Cristóvão, às 15h, desta terça-feira (10).

Entenda o caso

O taxista Isaías Felipe, 36 anos, e outros dois homens, identificados como Claudio Marcelo Rinco e Jonatan Gomes, morreram em uma troca de tiros com os policiais do Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope) neste domingo (8), em uma rodovia próximo ao município de Gararu.

Segundo a assessoria de comunicação da Secretaria de Segurança Pública de Sergipe, o taxista e os outros dois homens ultrapassaram uma barreira policial e os dois bandidos disparam contra os homens do Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope), os agentes reagiram. Os três foram atingidos e morreram.

Ainda segundo informações da assessoria da SSP, os policiais do Cope receberam a denúncia de que os suspeitos tinham ido até o município de Gararu para sequestrar o gerente de um banco do município.