Sergipe

04/11/2015 às 14h46

Sergipe registra aumento de mais de 100% nos casos de dengue em 2015

Redação Portal A8

Na manhã desta quarta-feira (04) a Secretaria de Estado da Saúde (SES) apresentou a situação estadual da Dengue, Chikungunya e Zika, que já em 2015 já superou o ano de 2014, um aumento que já supera os 100%. Para os meses de novembro e dezembro já está sendo montado um esquema especial de combate ao mosquito transmissor, o Aedes Aegypti.

De acordo com o secretário da Saúde, José Sobral, a ação será baseada no relatório do Lyra. “Nos locais onde tem o maior número de larvas, justificam a ação efetiva do estado. A competência é municipal, mas a coordenação é estadual. Nós ofertamos o carro fumacê e a equipe da brigada que atua em parceria com os municípios”, destacou.

Nesse período 11 municípios sergipanos estão indicados para receber a ação. “Este ano haverá um diferencial, pois vamos capacitar os agentes dos municípios, além de relembrar as ações que devem ser desenvolvidas, faremos um planejamento no município. Saindo com a estratégia pronta. No primeiro treinamento 6 municípios participaram, precisamos que os outros também venham”, explicou o secretário.

Os municípios que receberem as ações de combate aos focos do mosquito, vão receber durante três dias o fumacê e a brigada, depois de quatro a seis semanas o carro fumacê retorna para completar o ciclo. O secretário também destacou a importância de uma ação conjunta entre os meios de comunicação, população e Governo, para eliminar o mosquito.

A coordenadora do Núcleo de Endemias da Vigilância Epidemiológica da SES, Sidney Sá, também falou sobre a importância da conscientização da população sobre as ações de combate ao mosquito. “Temos fatores climáticos que infelizmente não temos como interferir, por isso, que é importante que a população tenha consciência dos cuidados a serem tomados, pois a dengue ocorre em qualquer momento, se descuidou, o mosquito se prolifera.  É importante que a população seja parceira no trabalho de combate”, afirmou.

Além da dengue, o Aedes Aegypti, também é transmissor da Chikungunya, que já tem 37 casos confirmados, e do Zika, que segundo a Secretaria, ainda não teve nenhuma ocorrência confirmada no estado. “O Zika vírus ainda não isolamos, mais 50 amostras foram enviadas, mas todas dando negativas. Isso não quer dizer que não tenha circulando”.

O Zika é uma virose transmitida pelo próprio transmissor da Dengue, e tem como sintomas manchas vermelhas no corpo, com febre amena e que geralmente passa com cinco dias, mas não deixa sequelas. Já a Chikungunya apresenta febre mais alta e deixa como sequela dores articulares.

Os municípios que apresentaram casos confirmados de Chikungunya foram: Aracaju, Cristinápolis, Rosário do Catete e Barra dos Coqueiros.