Sergipe

20/10/2015 às 08h42

Sintra pede intensificação de abordagens policiais dentro dos ônibus coletivos

Redação Portal A8

O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Sergipe pede uma reunião com o secretário de Segurança Pública, Mendonça Prado, para discutir a questão da segurança nos ônibus coletivos da grande Aracaju.

De acordo como o vice-presidente do sindicato, Francisco de Assis, de janeiro até esta segunda-feira (19), foram registrados 918 assaltos no transporte coletivo de Aracaju e imediações. A categoria tenta desde o início do mês de setembro uma reunião com o representante da SSP.

“Vamos sentar com o jurídico e com a diretoria do sindicato para traçar os dados e encaminha-los até o secretário. Já são mais de 900 assaltos esse ano, fora o que a gente não tem conhecimento porque muitas pessoas que são assaltadas no ônibus não prestam Boletim de Ocorrência. A população está incomodada e amedrontada com os constantes assaltos a ônibus. A situação perdeu o controle”, afirma Francisco.

A prioridade da categoria é solicitar ao secretário de Segurança Pública a intensificação da fiscalização nos ônibus coletivos. “As abordagens devem ser feitas de forma contínua, não pode parar. Em abril, a SSP intensificou a fiscalização nos ônibus, com isso, houve muitas apreensões e o número de assaltos diminuiu. No entanto, essa fiscalização só durou dois meses e os assaltos voltaram a aumentar” comenta.

Um ponto que foi questionado pelo secretário, Mendonça Prado, é a possível retirada dos outdoors do fundo dos ônibus. Segundo o comandante da SSP, a propaganda dificulta a visualização do que acontece dentro do coletivo. “Essa questão não é com a gente. Essa parte não compete ao sindicato resolver. Isso tem que ser providenciado pelas empresas de ônibus. Eles devem conversar com os empresários para solucionar essa questão”, diz.

O vice-presidente do sindicato também afirma que pretende discutir sugestões de abordagens policiais dentro dos ônibus. Uma delas é a possibilidade de viabilizar uma central de monitoramento que possa acompanhar o que acontece dentro dos ônibus através das câmeras instaladas nos coletivos. "Em 90% dos ônibus existem as câmeras, então eu acho que não custa nada a SSP fazer um investimento junto com os empresários para monitorar essas câmeras. Pelo menos fazer isso com as linhas mais críticas para tentar diminuir esses assaltos", conclui.