Sergipe

16/10/2015 às 09h12

Autorizada construção de Orla em Canindé do São Francisco

ASN

A Orla da Prainha, que integra a paisagem de Canindé do São Francisco, vai receber infraestrutura moderna, sustentável e que vai alavancar o turismo, geração de renda e empregos na região. Tudo isso porque o governador em exercício, Belivado Chagas, assinou nessa quinta-feira (15), a ordem de serviço da obra no município. Margeado pelo ‘Velho Chico’, o ponto turístico recebe recursos de R$ 6.633.884,61 do Programa de Desenvolvimento do Turismo em Sergipe (Prodetur), através do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), e se concretizará como área de lazer para moradores e visitantes. Além da preocupação com o desenvolvimento da região, a construção é pautada pela sustentabilidade, pois adota um moderno sistema de esgotamento sanitário interligado a estação de tratamento. “Esse é mais um compromisso assumido pelo governador Jackson Barreto.

É uma orla que vai ajudar a desenvolver o turismo na região e, em especial, Canindé do São Francisco. A natureza já se encarregou de deixar aqui bonito. A gente só vai dar mais um toque para que fique ainda melhor”, destacou Belivaldo Chagas, acrescentando que a ideia é atrair cada vez mais turistas e estimular a estadia deles na região sertaneja.

Com restaurante com vista panorâmica para o rio São Francisco e a barragem da hidroelétrica de Xingó, além de bares, passarela de madeira, campos de areia e futebol society, parque infantil, aparelhos para atividade física, duchas, ponto de apoio ao turista, e estacionamento amplo para carros e ônibus, a Orla da Prainha ainda vai contar com total acessibilidade para pessoas com deficiência. “O Governo do Estado fez questão de ter o olhar voltado para essa região. Tive a oportunidade de ver o projeto e a maquete, e realmente aqui vai ficar uma maravilha. É uma obra fruto de planejamento. Fomos atrás de projetos, recursos do BID, e, hoje, só na área de Turismo, através do Prodetur, temos disponíveis recursos na ordem de US$ 60 milhões. E é exatamente a partir desse projeto que vamos ter uma série de ações de turismo em todo o estado de Sergipe. É esse o compromisso da gestão de Jackson Barreto: tratar do bem estar de todas as pessoas e se preocupar com o desenvolvimento”, pontuou Belivaldo.

Para o secretário de Estado do Turismo, Adilson Júnior, a construção da orla vai ser um marco para Canindé e toda região. Ele conta que o turismo consegue gerar o funcionamento de 52 cadeias produtivas e que, com o fim da obra, a Orla da Prainha se configura como novo cartão postal sergipano. “A cidade de Canindé, segunda no estado em fluxo de turistas, precisava dessa intervenção. Esta obra é um sonho do povo, que há muito tempo vem cobrando e agora neste governo virou realidade”. O gestor ainda destacou que esta é a primeira grande obra do Prodetur.

O prefeito de Canindé do São Francisco, Heleno Silva, vislumbra que, ao fim da obra, não só haverá grande fluxo de turistas durante o dia, em passeios de catamarã, Grota do Angico e na região sertaneja, como também à noite, pois a Orla da Prainha servirá como ponto de lazer. “O município, através da Prainha, fortalece ainda mais seu roteiro turístico para o Nordeste. Esse local representa a história e o sonho de Canindé. O Governo do Estado está de parabéns por esta obra que é a maior de infraestrutura do segmento no interior do estado”. Pela primeira vez em Canindé, a turista da cidade de Taubaté (SP), Terezinha de Carvalho, aprovou a ideia da Orla da Prainha. Ela elogiou a iniciativa e disse que tem planos de voltar e conhecer a área após a intervenção turística.

“Taubaté não tem uma coisa linda que nem essa. Quem está proporcionando essa obra está de parabéns, pois vai melhorar a cidade e trazer muito mais lazer para moradores e pessoas de fora. Sinto-me gratificada e estou muito feliz em poder estar aqui”. Genilson Santos Vieira trabalha em um dos quiosques da Prainha e imagina que o local vá receber muitos atrativos diferentes. Ele acredita ainda que a orla vai ter grande divulgação em outros estados. “Vou ter orgulho de dizer que moro e Canindé e que aqui tem uma orla maravilhosa”. Já Maria Silva da Cruz, dona de uma lanchonete às margens do rio São Francisco, vislumbra a movimentação de mais dinheiro e geração de mais empregos. “A cidade vai ficar de cara nova e vai lotar de turistas”.

Esgotamento sanitário

A preocupação em não contaminar o rio durante e após as obras da Prainha fazem parte do projeto do Governo do Estado, que determinou a implantação do esgotamento sanitário e de estação de tratamento. De acordo com o governador em exercício, a saúde dos moradores e visitantes e a preservação do Velho Chico são prioridades. “Não vamos criar aqui uma orla para jogar dejetos sanitários no rio. Essa obra de esgotamento vai atingir não só a parte da orla, como a população da Prainha. É uma intervenção de visão macro”, declarou Belivaldo Chagas. O secretário de Estado do Meio Ambiente, Olivier Chagas, comentou que o rio São Francisco representa a maior bacia hidrográfica do estado, é responsável por abastecer os maiores perímetros irrigados de Sergipe, e fornece a maior quantidade de água para o abastecimento da população sergipana. “Temos preocupação em fazer obra voltada para o meio ambiente. E tudo o que vier para ajudar o rio, colabora, de forma direta, com o meio ambiente e os sergipanos. 98% das águas superficiais de Sergipe são do rio São Francisco e então veja o valor que ele tem para nós”, ressaltou Olivier. 

O esgotamento sanitário da área da Prainha foi projetado de modo a evitar qualquer tipo de contaminação do rio São Francisco e dos lençóis freáticos existentes na região. O sistema vai proporcionar coleta sistematizada e tratamento das águas servidas e demais resíduos provenientes de esgoto residencial e comercial, cujo volume crescerá com a construção da nova orla.


Fonte: ASN