Mundo

13/11/2015 às 20h31

Ataque terrorista deixa dezenas de mortos em Paris

R7

Cinco ataques simultâneos em Paris nessa sexta-feira (13) deixaram dezenas de mortos. O jornal Liberatión divulgou que até o momento o número de mortos é de 42, enquanto a BFMTV fala em 60 vítimas fatais. Os ataques ocorreram entre o 10º e o 11º arrondissement, na região nordeste da capital francesa.

França fecha fronteiras e decreta estado de emergência após série de ataques que deixaram dezenas de feridos

Local próximo ao Estádio de França, em Saint-Denis, cidade vizinha de Paris, também foi alvo uma explosão, possivelmente de um homem-bomba, o que obrigou o presidente francês François Hollande a se retirar às pressas. O presidente convocou uma reunião de emergência do gabinete.

O estádio, onde França e Alemanha faziam um amistoso, está interditado, com o público sendo mantido dentro do local.

O atentado que deixou mais vítimas ocorreu por volta das 21h20. Atiradores com metralhadoras Kalashnikov entraram em dois bares, o Petit Cambodge e Le Carrillion e abriram fogo, deixando pelo menos 18 mortos e sete feridos. Os crimes ocorreram próximos dos escritórios do jornal Charlie Hebdo, onde um atentado matou 13 pessoas em janeiro último.

Na casa de espetáculos Le Bataclán, situada a cerca de cinco minutos dos bares, ocorreu uma explosão seguida de incêndio. Cem pessoas ainda são mantidas reféns no local, segundo a polícia. O tiroteio começou cerca de uma hora após o início do show da banda californiana Eagles of Death Metal. Os terroristas ficaram atirando por 10 minutos.

A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, se dirigiu ao Le Bataclán para acompanhar os acontecimentos. Um plano de alerta, denominado alpha vermelho, foi colocado em ação e os locais considerados sensíveis da cidade estão sendo monitorados. No alpha vemelho autoridades locais ganham poder de polícia.

A polícia orientou os moradores a não saírem às ruas e permanecerem nos locais onde estão.

Foi registrado também um ataque na esquina da rua Charonne com a rua Faidherbe, no bar Belle Époque. Houve ainda uma explosão na rua Fontaine au Roi. Um sexto ataque teria acontecido na região do Halles, próxima ao Louvre.

O atentado deixou o mundo em estado de choque. O primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, manifestou, pelo Twitter, sua solidariedade à França.

— Estou chocado com eventos em Paris hoje à noite. Nossos pensamentos e orações estão com o povo francês. Faremos tudo o que pudermos para ajudar.


Fonte: R7