Esportes

17/06/2016 às 09h41

Reunião define condutas de segurança para estádios de futebol

PM/SE

Integrantes da Polícia Militar do Estado de Sergipe reuniram-se com representantes da Federação Sergipana de Futebol, Secretaria de Turismo e do Esporte, empresa de segurança privada, clube e Arena Lourival Batista para discutir estratégias e condutas, a fim de garantir a segurança dos frequentadores dos estádios de futebol de Sergipe, em especial a Arena Batistão. O encontro ocorreu na tarde dessa quinta-feira (16), na Sala de Inteligência da PMSE.

Coordenada pelo comandante do Comando do Policiamento Militar da Capital (CPMC), tenente-coronel Vivaldy Cabral Santos, a reunião teve como objetivo esclarecer as diretrizes de atuação da Polícia Militar para o policiamento nos estádios de futebol, em trabalho conjunto com todos os órgãos envolvidos, por se tratar de um atrativo popular no país.

Vale ressaltar que permanece a decisão judicial de proibição de acesso de torcidas organizadas ao Batistão. “No último incidente do dia 12 (domingo), no qual membros da arquibancada entraram em conflito com agentes de segurança privada no Estádio Batistão, durante a partida entre o Sergipe e o Fluminense de Feira de Santana (BA), ficou claramente identificado tratar-se de torcedores organizados, mesmo que não utilizando uniforme, porém com as mesmas características de torcidas organizadas”, declarou o tenente-coronel Vivaldy.

Os presentes comprometeram-se em aperfeiçoar a revista no acesso aos torcedores ao estádio para tentar proibir e coibir a entrada de adereços que identifiquem torcidas organizadas, a exemplo de camisa, boné, pulseiras e faixas. Foi acordada, também, por medida de segurança, a vedação ao uso de instrumentos musicais, mesmo que não utilizados por torcidas, uma vez que estes vêm sendo usados para incitar torcedores a provocar outros torcedores de clubes ou facções rivais com palavras de desordem.

A medida de proibição será documentada pela Polícia Militar e encaminhada, via ofício circular, à Federação Sergipana de Futebol para que possa ser difundida aos clubes. Outro ponto levantado foi quanto à imprescindibilidade do Plano de Segurança, o qual especificará as demandas de policiamento do evento em questão. Para tanto, os presentes acataram a sugestão de reunir-se semanalmente, definir as diretrizes de cada partida e avaliar o emprego de um efetivo mínimo que possibilite a segurança para os torcedores. A PM esclareceu, no entanto, que os estádios que tiverem laudos técnicos de segurança reprovados não receberão policiamento para as partidas a serem realizadas em tais localidades.

Na oportunidade, os representantes da PM esclareceram que compete à Polícia Militar a segurança na área externa dos estádios e no campo de futebol, cabendo à segurança particular a atuação na região das arquibancadas. “É salutar, porém, a integração entre a PM e as empresas de segurança privada. Existem situações, evidentemente, nas quais, apesar de ser de competência da segurança particular, a Polícia Militar, percebendo que se trata de causa iminente de conflito, venha a atuar para coibir situação mais gravosa”, evidenciou tenente-coronel Vivaldy.

O diretor técnico da Federação Sergipana de Futebol, Diogo Silva Andrade, elogiou o trabalho da Polícia Militar e pontuou a necessidade da aplicação de medidas mais severas por parte do Tribunal de Justiça aos torcedores que vão ao estágio no intuito de provocar confusões. “A atuação preventiva da Polícia Militar é importante para evitar a incidência de confusões em campo, como o torcedor que joga latinhas ou garrafas d’água, e nós vamos orientar a arbitragem sobre como proceder nesses casos de conflitos, que fujam à normalidade”, declarou.

O representante da Secretaria de Turismo e do Esporte (Setesp), Gilson Dória Leite Filho, reafirmou a importância do trabalho da PM nas praças esportivas. “Apesar das dificuldades, contamos com a parceria da Polícia Militar e reconhecemos a relevância de seu trabalho para o sucesso dos jogos. Disponibilizamos, na sede da Arena Batistão, catorze salas que estão sendo atualmente ocupadas pelos policiais do Batalhão de Polícia de Radiopatrulha e pretendemos continuar com esta parceria ao longo dos anos”, concluiu.

No encontro, ficou definido que haverá uma nova reunião no dia 27 de junho, no Ministério Público estadual, para tratar de assuntos relacionados a eventos futebolísticos, no qual será definida, em Termo de Ajustamento de Conduta, a atribuição de todos os envolvidos.


Fonte: PM/SE