Casa e Decoração

16/11/2015 às 15h07

Aracaju pode ter comunidades planejadas nos próximos anos; Entenda

Redação Portal A8

O conceito urbanístico de comunidade planejada tem sido uma forte tendência em diversos países do mundo e a cada ano tem crescido também no Brasil, capitais como São Paulo, Recife e Florianópolis, por exemplo, já estão aderindo a este ideal. Mas, o que é comunidade planejada? A resposta tem sido debatida entre estudiosos, mas no geral, se configura como empreendimentos imobiliários construídos em grande escala que utilizam de maneira consciente o ambiente que estiver inserido. No mercado sergipano, a expectativa é que chegue nos próximos anos.

O arquiteto e urbanista Expedito Júnior,diretor da Immobile Arquitetura e do Grupo Nova Sergipe, explica como deve funcionar o conceito na prática. “Empreendimentos de grande porte possuem influência na cidade de uma maneira mais ampla, como são áreas de grande porte é importante pensar na área dentro do contexto urbano, como por exemplo: pensar no sistema viário, oferecer soluções adequadas de esgotamento sanitário, na inserção desse empreendimento no meio ambiente de maneira sustentável é o pensar no ambiente de maneira geral e não somente no empreendimento imobiliário”, explicou.

Profissional explica o que é o conceito. (Foto: Portal A8SE)

Ele contou que em outros países o conceito de comunidade planejada é algo que tem ganhado cada vez mais popularidade. “Fora do país se configura como smart city, são as cidades inteligentes, que é quando tem relação de todos os serviços de forma mais integrada, existem até empreendimentos que possuem carro compartilhado, que é quando você pode utilizar o veículo por determinado período, alguns possuem também energia solar”.

Em Aracaju, o arquiteto e urbanista espera que o conceito ganhe força nos próximos anos. “Já houve a iniciativa de criar bairros planejados, como o Alameda das Árvores, que foi um local mais pensado, e há outras áreas que não foram pensadas, mas acabaram ganhando espaço com o mercado imobiliário que é o Santa Lúcia, mas nós estamos trabalhando com as algumas das grandes construtoras para que haja um empreendimento com essa linha de raciocínio, pensando no desenvolvimento de um local com esse conceito nos próximos anos”.

Para ele, este tipo de construção contribui diretamente para um melhor desenvolvimento das cidades. “O que eu vejo, de uma maneira mais ampla, é que se o planejamento urbano dos bairros planejados surgir aliando os interesses públicos e privados de cada cidade, todos ganham, principalmente a população”, ressaltou.