Brasil

11/11/2015 às 09h32

Dois presidentes do Bradesco morrem em queda de jato em Minas Gerais

Redação Portal A8

Quatro pessoas morreram na queda de um jato modelo Cessna Citation VII na noite de terça-feira (10) em Guarda-Mor, na região noroeste de Minas Gerais. Entre as vítimas estão o piloto e copiloto, que ainda não foram identificados, e dois executivos do banco Bradesco: Lúcio Flávio de Oliveira e Marco Antônio Rossi.  

Segundo a FAB (Força Aérea Brasileira), a aeronave decolou às 18h39 do aeroporto de Brasília com destino ao aeroporto de Congonhas, em São Paulo, e desapareceu dos radares do controle de tráfego às 19h04.  

Já de acordo com o Corpo de Bombeiros de Catalão (GO), que atendeu à ocorrência, a aeronave caiu em uma área de pastagem da fazenda de Chapadão, na divisa de Minas com Goiás. Com a queda da aeronave, houve um princípio de incêndio e todos os corpos foram carbonizados. Além disso, o impacto do avião no chão provocou uma cratera de cinco metros de profundidade.  

Ainda conforme a corporação, os militares localizaram apenas documentos dos empresários e, por isso, ainda não há identificação dos pilotos. A perícia da Polícia Civil de Minas e do Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) estiveram no local e estão apurando as causas do acidente aéreo.  

Lúcio Flávio de Oliveira era presidente do Bradesco Vida e Previdência e Marco Antônio Rossi era presidente do Bradesco Seguros e uma das pessoas cotadas para assumir a presidência geral do banco.