Blog / Dicas e destinos

Dicas e destinos

Shislane Silva « página inicial do blog

Jornalista com especialização em Assessoria de Comunicação e Novas Tecnologias pela Universidade Tiradentes. Em 2011 fez intercâmbio na Omnicom School of Languages em Toronto (Canadá), tendo a oportunidade ainda de conhecer Quebec, Otawa e Montreal, fez estágios na área de comunicação no Sesc e Secretaria de Estado do Turismo. Foi repórter do Jornal Cinform, comandou por mais de dois anos a Assessoria de Comunicação da Empresa Municipal de Serviços Urbanos ( Emsurb) e atualmente integra o setor de comunicação da Secretaria Municipal do Planejamento, Orçamento e Gestão ( Seplog). O maior hobby é viajar e entre suas melhores experiências, estão ter conhecido em 2014 o Peru com as regiões de Lima, Cusco, Machu Picchu, Águas Calientes e Buenos Aires.

15/12/2015 às 10h03

Relatos sobre uma viagem ao Peru

Foto: Shis Vitória

Olá, turma! Escrevi esse texto no primeiro semestre deste ano para uma publicação no caderno de Turismo do Jornal da Cidade. Foi uma satisfação muito grande relembrar momentos tão especiais e então, nada mais justo que compartilhar essa linda experiência com vcs!

“Como é bom viajar principalmente na companhia de sua mãe e amigas queridas. Foi assim, que embarcamos rumo ao Peru em setembro de 2014 e aí confesso que de início fui movida pela empolgação das meninas já que falavam muito dos encantos e riquezas que o país possuía. Eu na minha ingênua ignorância imaginava encarar um local interessante, no entanto, um país com características muito diferentes do Brasil. Como o bom de viajar é ser surpreendido Lima me encantou de primeira, pois se trata de uma cidade que não chove há mais de vinte anos e mesmo assim, com um serviço de irrigação exemplar e possui lindos jardins espalhados pela cidade. Daí, se tire a organização e planejamento do local. Os Cassinos são fáceis de encontrar a cada esquina, a cidade limpa e organizada se torna mais apaixonante pelo clima frio... Oh saudades ... Clima bom , comida boa e tanta riqueza cultural! Recomendo conhecer o Parque De La Reserva , o lugar agrega todo o esplendor reunido em ricas fontes de água um espetáculo ao som da música clássica. E como descrever a sensação de conhecer o Parque do Amor ?! Ponto essencial do tour este lugar ! Bem... Depois de um resumo por Lima , embarcamos para Cuzco e o turista passa a perceber como a altitude influencia no organismo. Assim que chegamos, o guia alertou de evitarmos bebidas alcoólicas e por sua vez, desobedeci e encarei uma boa taça de vinho, resultado ?! Tontura e mal estar. Mas não se assustem é normal ! Tanto, que os garçons dos restaurantes estão acostumados e já deixam em local fácil panos para molhar com álcool e a falta de oxigênio no cérebro logo é curada com doses de paciência controlando a respiração cheirando o paninho com álcool. Em Cuzco, temos a noção de como a cultura Inca foi forte e como influenciou na religião , já que os espanhóis ao explorarem Cuzco imaginavam que iriam conseguir converter os Incas ao catolicismo e vale a pena entrar nas igrejas e se deparar com a magnitude do poder da igreja católica naquele período. A riqueza nos detalhes das igrejas é quase impossível para descrever, só vivenciada mesmo assim, como a experiência de conhecer Machu Picchu. Que lugar rico e com energia boa! Voltaria quantas vezes necessário para lá. Machu Picchu nos faz refletir que seria algo difícil só existir o ser humano no planeta. As pedras de encaixe perfeito no alto da montanha levam a duvidar tal coisa construída por humanos. O sistema de irrigação considerado perfeito até os dias de hoje, me fazem acreditar em seres de outras galáxias (risos). Encarar a Amazônia Peruana sendo explorada numa viagem de trem é algo indescritível Tb! Ah ! Já ia esquecendo de contar outra particularidade que me encantou. Em cada recepção de hotel, uma mesa com chás da folha de coca para relaxar o corpo e controlar os efeitos da altitude é visto sempre. Muito fofo! Bem, a você que está lendo este simples comentário, recomendo e como recomendo que conheça o Peru. Artesanato, culinária , cultura.... O Peru tem muito a ensinar para o mundo e por isso, atrai tantos visitantes.”

Foto: Shis Vitória

Curiosidades

A moeda do Peru é conhecida como ‘ Soles’ e esta informação é pouco conhecida se compararmos questionando um brasileiro sobre qual a moeda da argentina. Ele vai responder que são ‘pesos’ e para tal, fiz uma breve pesquisa e reuni para vocês curiosidades do local.

Qual a melhor época para viajar a Machu Picchu?

A melhor época de viajar para Machu Picchu vai de maio a setembro, no inverno. As temperaturas são bem mais baixas, mas não chove tanto como nos outros meses do ano. Os melhores meses são junho e julho.

Qual é o melhor roteiro para chegar a Machu Picchu?

Para chegar a Machu Picchu é obrigatório ir antes a Cuzco. Para chegar em Cuzco, saindo do Brasil, a maneira mais rápida, segura e confortável é ir voando de São Paulo até Lima (5h00 de vôo direto). De Lima segue em outro vôo até Cuzco (1h15 de vôo). Em Cuzco pega um trem até o povoado de Águas Calientes (3h30). E de lá finalmente um micro ônibus até Machu Picchu (20 min).

Existe limite de visitantes em Machu Picchu?

Sim, há limites de visitantes em Machu Picchu. O máximo permitido são 2500 visitantes por dia. Para a trilha inca são permitidos apenas 500 viajantes.

É necessário passaporte para viajar ao Peru?

Não é obrigatório, mas é muito importante que você viaje com o seu passaporte. Existe um acordo entre vários países da América do Sul para que a carteira de identidade local seja aceita de um país a outro.

É verdade que o governo peruano vai fechar Machu Picchu?

Não. Mas o que pode ocorrer é a diminuição do número de visitantes diários na cidade. Essa será possivelmente uma das alternativas para evitar a degradação do lugar causada pelo grande fluxo de turistas.

Imagens
  • Foto: Shis Vitória
  • Foto: Shis Vitória
  • Foto: Shis Vitória
  • Foto: Shis Vitória
Postado por Shislane Silva
Comentários