Blog / Dicas e destinos

Dicas e destinos

Shislane Silva « página inicial do blog

Jornalista com especialização em Assessoria de Comunicação e Novas Tecnologias pela Universidade Tiradentes. Em 2011 fez intercâmbio na Omnicom School of Languages em Toronto (Canadá), tendo a oportunidade ainda de conhecer Quebec, Otawa e Montreal, fez estágios na área de comunicação no Sesc e Secretaria de Estado do Turismo. Foi repórter do Jornal Cinform, comandou por mais de dois anos a Assessoria de Comunicação da Empresa Municipal de Serviços Urbanos ( Emsurb) e atualmente integra o setor de comunicação da Secretaria Municipal do Planejamento, Orçamento e Gestão ( Seplog). O maior hobby é viajar e entre suas melhores experiências, estão ter conhecido em 2014 o Peru com as regiões de Lima, Cusco, Machu Picchu, Águas Calientes e Buenos Aires.

27/11/2015 às 15h29

Sergipanos que embarcaram para o exterior mesmo sem idioma fluente

Turma de Intercâmbio em Toronto

É comum de todo ser humano o desejo de explorar o novo e principalmente lugares com a cultura bem diferente da nossa. Tirar foto ao lado do clássico Mickey Mouse, Estátua da Liberdade, ir ao Taj Mahal na Índia são exemplos, de vivenciar o que muitos só tem a chance de conhecer via televisão, internet ou filmes... A prática mais comum são de pais que não conseguiram concretizar este sonho na juventude e depositam nos filhos materializar esta realização. Seja por grupos de intercâmbio gerenciado por agências ou viagem individual, a minha ideia de raciocínio é simples: a prática de visitar o exterior continua muito forte em Sergipe, mesmo sem o domínio do idioma.

Em 2011 eu já tinha concluído minha faculdade de comunicação e mesmo trabalhando na área, decidi procurar uma agência de viagens que tivesse a experiência com intercâmbios. Meu inglês sempre foi básico e nas minhas melhores condições cheguei ao intermediário (risos)... Pois é, nada mais que me permitisse pelo menos “survive”!  (sobreviver)

Com um grupo de intercâmbio, passei um mês em Toronto e tive a honra de conhecer ainda Montreal, Québec e Otawa. Foi uma experiência incrível e que me trouxe muito aprendizado, já que não era em todo momento que tínhamos por perto o auxílio da guia turística e nessa hora é que o “bicho pega” para quem se sente inseguro ao arriscar no inglês, ou uma oportunidade de aperfeiçoar o que já se tem de conhecimento. Em Buenos Aires e no Peru, coloquei em prática o meu "portunhol".

Mas não estamos aqui para compartilhar só as minhas experiências e para tal, escolhi relatos bem interessantes. A repórter fotográfica Ana Lícia, natural da cidade de Malhador e que hoje trabalha em Aracaju, contou como foi a sua primeira viagem internacional. “Acompanhada de alguns amigos e com um roteiro de Las Vegas, Miami e Orlando tive a chance de viver um dos melhores momentos da minha vida. Esses locais são mágicos e não há palavras para descrever. Mesmo sem ter inglês fluente, topei viajar e não me arrependo. Nas horas de maior necessidade a turma me ajudava e por isso, eu digo que vale a pena se arriscar porque os locais são maravilhosos!”, ressaltou.

Carla Levita que por mais de três anos acompanhou grupos de Intercâmbio para o Canadá, aceitou a proposta do Dicas e Destinos em dividir sua experiência, já que muitos dos intercambistas não dominavam o inglês e francês ( idiomas chave em um país que não só a língua inglesa é predominante, a colonização francesa foi muito forte em algumas regiões). “De primeiro momento o impacto da língua estrangeira era algo que assustava, muitos não conseguiam compreender e nem se comunicar, então ficavam desesperados e se perguntando o que foram fazer ali! Eu tentava acalmá-los dizendo que o início é mais difícil e que o dia a dia ouvindo o idioma na escola e nas Home Stay ( casas de família residentes que acolhem estrangeiros), os ajudariam e que eles não estavam sozinhos, pois caso tivesse uma emergência eu estaria ali com eles para ajudá-los nos demais momentos como compras e passeios. Ao final das quatro semanas o resultado era sempre o mesmo, alunos que mal se comunicavam já conseguiam compreender a nova língua. Sempre aconselho procurar uma agência de viagens com credibilidade no mercado. É uma experiência única e colabora na maturidade do cidadão”, justificou.

Ao relembrar visita a uma Mesquita em Istambul, a aposentada Izabel Silva ressalta sobre a importância de conhecer locais de maior diversidade cultural. “Minha formação é em licenciatura de geografia e o que durante muito tempo eu só tinha a chance de conhecer pelos livros, depois de aposentada fui conhecer lugares que habitavam na minha imaginação. Viajar de balão pelo céu da Capadócia, visitar Mesquitas, locais em que a cultura é tão diferente da nossa é maravilhoso e mesmo sem ter um inglês aprimorado, consegui aproveitar bem a viagem”, disse.

E depois de tantas histórias interessantes, acho que fica o incentivo para quem tem o desejo de viajar para o exterior. Não existe só o inglês no planeta, lembre-se que o espanhol nos últimos anos tem ganhado força pelo mundo. E mesmo sem um inglês ou espanhol bom o suficiente, não deixe de viajar! Antes da sua ida, compre um dicionário ou assista vídeos para entender a pronúncia de certas palavras. O importante é não perder oportunidades por medo do idioma. Até mais, pessoal!!

 

 

 

Postado por Shislane Silva
Comentários