Blog / Adiberto Souza

Adiberto Souza

Adiberto de Souza tem mais de 35 anos de experiência profissional e atuou nas redações de todos os jornais de Aracaju, além de TVs e rádios sergipanos. Foi também correspondente do Jornal do Brasil em Sergipe e do jornal A Tarde (BA). Durante mais de 10 anos, foi editor de política do Jornal da Cidade, em Aracaju. Atualmente é editor e atua como assessor de comunicação.

« página inicial do blog
10/11/2016 às 08h15

Senadores irresponsáveis

Senadores irresponsáveis

Quantos senadores irresponsáveis existem? A dúvida surgiu após o senador Antônio Carlos Valadares (PSB), na afobação de criticar o governador Jackson Barreto (PMDB), ter dito que se JB não for candidato em 2018 “será um irresponsável a menos no Senado”. Ora, conclui-se que existem vários outros congressistas levianos. Com a experiência de quem está no terceiro mandato de senador, Valadares prestaria um bom serviço ao povo se fornecesse números, como fez o ex-presidente Lula (PT) ao acusar a existência de 300 picaretas no Congresso. Ao partir para a agressão barata ao governador, o político simãodiense troca o discurso de alto nível pela baixaria, substitui a discussão sobre a grave crise vivida por Sergipe pelo duvidoso prazer de açoitar um adversário, caracterizando claramente um comportamento irresponsável e, portanto, reprovável quando parte de quem deveria travar sempre o bom debate.

 

Torra nos cobres

O governo pretende mesmo entregar o comando da Deso à iniciativa privada. Segundo o BNDES, Sergipe está entre os 18 estados interessados em formalizar a concessão de serviços de água e esgoto. O banco prevê que os estudos técnicos sobre as estatais sejam realizados até o final do primeiro trimestre de 2017, devendo os leilões das primeiras concessões ocorrerem no começo de 2018. Cruz credo!

 

Dando pra trás

O prefeito eleito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PCdoB), aproveitará a grave crise financeira vivida pela Prefeitura para mudar o discurso de campanha. Com o argumento de que precisa priorizar os salários dos servidores e áreas como saúde, educação e coleta de lixo, o comunista já pensa em rever algumas promessas feitas na disputa eleitoral. Ou seja, passadas as eleições, chegou a hora de descolorir o paraíso prometido nos palanques. Só Jesus na causa!

 

Aposentadoria

E quem anda pensando em pendurar as chuteiras como conselheiro é o presidente do Tribunal de Contas de Sergipe, Clóvis Barbosa. Ele admite a possibilidade de deixar o TCE no final de 2017, quando acaba seu mandato na presidência da Corte de Contas, para se dedicar à literatura. Clóvis já tem esboçado quatro livros, que deverão ficar prontos até 2019. Um deles tratará sobre um polêmico assassinato ocorrido em Aracaju na década de 50 e já possui título: “Carlos Firpo, anatomia de um crime”.

 

Bom exemplo

Com base numa liminar, estranhamente ainda não contestada, a enfermeira Flávia Brasileiro assumiu ontem uma cadeira na Câmara de Aracaju. Ela substitui o vereador Augusto do Japãozinho, afastado sob a acusação de fazer mal uso de recursos públicos. Além de Flávia, outros oito suplentes já estão aboletados no Legislativo. Vale registrar o exemplo de cidadania dado por Emília Correia, Evandro Franca e Juvêncio Oliveira. Suplentes do vereador afastado Renilson Félix, os três se recusaram a substituí-lo.

 

Rita Lee em livro

Sergipe ocupa um capítulo na autobiografia que a roqueira Rita Lee lança este mês. Em 2012, durante um show na Barra dos Coqueiros, a guerrilheira do “desbum” xingou policiais militares após tê-los visto agredindo integrantes do seu fã-clube. Foi detida por “desacato e apologia ao crime ou ao criminoso”. No livro, o capítulo que trata sobre mais esta confusão na vida de Rita Lee foi intitulado “Adendo Aracaju: 40 linhas rasuradas”. Esta informação é do jornal Folha de São Paulo.

 

Cadê João?

 

Parece que o ainda prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), fez voto de silêncio. Desde que foi vergonhosamente derrotado nas urnas, o homem não dar um pio sobre os graves problemas de Aracaju, a maioria provocada por sua desastrosa administração. Pelo visto, o silêncio de João é contagioso, pois até o falastrão super secretário Carlos Batalha anda calado. O que estaria acontecendo pras bandas da Prefeitura? Falem, falem!

 

Ingratidão

Amigos próximos do ex-todo poderoso Eduardo Cunha (PMDB) estranham o silêncio do deputado federal André Moura (PSC), que se dizia íntimo do peemedebista. Dizem, inclusive, que o sergipano expõe toda sua ingratidão ao não ir visitar Cunha no xilindró da Polícia Federal, em Curitiba. Estaria André temendo alguma coisa para se afastar tanto assim do outrora amigo do peito? Cruz credo!

 

Troca de postos

O Tribunal de Justiça de Sergipe escolheu ontem a Mesa Diretora, que comandará a Casa no biênio 2017-2019. A presidência, a vice e a corregedoria geral do TJ serão ocupadas, respectivamente, pelos desembargadores Cezario Siqueira Neto, Ruy Pinheiro e Iolanda Guimarães. O também desembargador Ricardo Múcio assumirá a presidência do Tribunal Regional Eleitoral.

 

Fazendo raiva

E o governador Jackson Barreto (PMDB) não perde uma oportunidade para fazer raiva aos adversários políticos. Faz questão de espalhar ser dos melhores o clima entre ele e o presidente tampão. Segundo JB, após o lançamento do programa Cartão Reforma, em Brasília, Temer teria cochichado em seu ouvido: “Apareça para tomar um café”. Viche!

 

Recorte de jornal

 

Publicado no Diário de Sergipe, em 22 de maio de 1958.

 

Resumo dos jornais

 

Postado por Adiberto Souza
Comentários