Blog / Adiberto Souza

Adiberto Souza

Adiberto de Souza tem mais de 35 anos de experiência profissional e atuou nas redações de todos os jornais de Aracaju, além de TVs e rádios sergipanos. Foi também correspondente do Jornal do Brasil em Sergipe e do jornal A Tarde (BA). Durante mais de 10 anos, foi editor de política do Jornal da Cidade, em Aracaju. Atualmente é editor e atua como assessor de comunicação.

« página inicial do blog
12/09/2016 às 08h21

Terra de ninguém

Terra de ninguém

Por conta da indigesta quebra de braço entre o governo e a Polícia Militar, Sergipe se transformou numa terra de ninguém. A ausência do policiamento nas ruas da capital e das cidades interioranas aumentou a ousadia dos criminosos. Na certeza da impunidade, os bandidos assaltam, estupram e matam por qualquer ou nenhum motivo. O grande número de homicídios registrados nos últimos dias deixa transparecer que o governo perdeu por completo a capacidade de enfrentar os marginais. Para agravar ainda mais este terrível quadro, milhares de perigosos criminosos vivem se rebelando nas superlotadas e inseguras penitenciárias de Sergipe, verdadeiros barris de pólvoras prontos para explodir a qualquer momento. Ao que parece, Sergipe só sairá desta deplorável situação se o Executivo for capaz de convencer os policiais militares e os agentes prisionais que o momento é de crise financeira geral, não apenas na segurança pública. Portanto, antes de esticar ainda mais o cabo de guerra, o governo precisa mostrar, com números e ações práticas, que os pedidos das duas categorias são legítimos, mas é impossível atendê-los neste momento. Do contrário, salve-se quem puder.

Insensatez

Alguns policiais militares festejaram pelas redes sociais a invasão por assaltantes dos estúdios da rádio 103/FM, localizada na zona norte de Aracaju. Ao tomarem conhecimento do “arrastão” e ouvirem o desesperado pedido de socorro da radialista Iucema Santos, os desatinados PMs postaram no twitter que achavam bem pouco. Sem comentários!

Queda livre

Pesquisa divulgada nesta segunda-feira pelo Jornal Cinform, mostra o candidato à reeleição, prefeito João Alves Filho (DEM), em queda livre. Em 15 dias, ele saiu de 12,07% para 7,14%, estando atrás dos votos nulos e brancos, que somam 15,99%. Na consulta de hoje, Edvaldo Nogueira (PCdoB) lidera com 31,12%, seguido por Valadares Filho (PSB): 23,47%. Vera Lúcia (PSTU) aparece com 3,47%, Emerson Ferreira (Rede) tem 2,04%, Sônia Meire (PSOL) obteve 1,36% e João Tarantela (PMN) apenas 0,34%. Os indecisos são 5,95%, enquanto 9,01% não sabem em quem votar. Feita entre os dias 26 e 27 últimos, a pesquisa tem 4,1% de margem de erro e intervalo de confiança de 95%. Foi contratada pela Indústria Gráfica e Editora Nordeste Ltda/Matapoã, tendo sido registrada na Justiça Eleitoral com o número 01164/2016.

Pense na urucubaca!!!!

“Embora ocupando um bom cargo, o de líder do Governo Temer na Câmara, André Moura vive um mau momento político em Sergipe. Outro dia andou dando uma de todo poderoso, em Japaratuba. A gravação vazou e Moura ficou em situação desconfortável com os outros 10 membros da bancada federal, que ele disse que não têm poder nenhum em Brasília. Agora, lá vem a Justiça Eleitoral e rejeita o pedido de registro de sua mulher, Lara, para disputar a Prefeitura de Japaratuba”. Esta nota é do blog Primeira Mão.

Como vota?

Falando em André Moura (PSC), o líder ficha suja deste governo temerário, como será que ele votará na sessão desta segunda-feira? Amigo íntimo do ainda deputado federal Eduardo Cunha (PMDB), é bem provável que Moura não apenas vote contra a cassação do peemedebista, como trabalhe junto à base governista para mantê-lo na Câmara Federal. Do contrário, seria muita ingratidão com quem sempre o protegeu.

Antes e depois

No período eleitoral Candidato vira santo Bota a cara em todo canto Favela, sítio, hospital, Tapera, escola, curral, Velório, igreja, pensão, Promete o céu e o chão Jura descaradamente Mas muda radicalmente Quando acaba a eleição!

O cordel acima é do poeta Merlânio Maia

Vida de Marajá

O futuro prefeito de Ribeirópolis, um pequeno e pobre município do agreste sergipano, terá direito ao invejável salário de R$ 30.386,70. O vice a ser eleito em outubro próximo, embolsará mensalmente R$ 20.257,80, e cada vereador ganhará R$ 7.596,68. Os exagerados reajustes foram aprovados pela Câmara Municipal, com votos contrários apenas dos vereadores Flavio Passos Aragão (Rede) e Rogério Sobral Costa (PSB). É unicamente pelo gordo salário, que tanta gente neste país deseja se eleger prefeito, vice e vereador. Alguém discorda?

Inimigos do povo

Você ainda lembra quais os vereadores de Aracaju que votaram a favor do absurdo reajuste de 14,81 para a passagem de ônibus? Para que ninguém os esqueça, segue a relação dos inimigos do povo: Adriano Taxista, Agamenon Sobral, Augusto do Japãozinho, Agnaldo Feitosa, Gonzaga, Manuel Marcos, Ivaldo José, Renilson Félix, Valdir dos Santos e Vinicius Porto. Portanto, lembre-se destes suplicantes quando for votar nestas eleições.

Conta gotas

E o governo de Sergipe promete pagar amanhã (13), a primeira parcela dos salários referentes a agosto passado. Quem ganha até R$ 1,5 mil receberá o vencimento integral. O funcionário que recebe acima desta ninharia e até R$ 5 mil também embolsará R$ 1,5 mil. Aqueles com salários superiores a R$ 5 mil vão receber 30% do total. Quanto aos aposentados só quando Deus der bom tempo. Lastimável!

Poucas apostas

A gravíssima crise financeira tem reduzido drasticamente o número de apostas nos resultados das próximas eleições. A redução é sentida até em Itabaiana, onde em eleições passada já se apostou caminhões e propriedades rurais. Brincando, um itabaianense disse que, quando muito, estão apostando bicicletas e assim mesmo de segunda mão. Misericórdia!

Pires mas mãos

Em Brasília para prestigiar hoje a posse da presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Carmem Lúcia, o governador Jackson Barreto (PMDB) tenta marcar para amanhã, uma audiência com o novo inquilino do Palácio do Planalto. Juntamente com os colegas do Nordeste, JB defende que este governo temerário libere um auxílio imediato de R$ 7 bilhões para os estados nordestinos, a exemplo do que fez com o Rio de Janeiro. Caso não sejam atendidos, os governadores prometem decretar estado de emergência na região. Cruz credo!

Preço de votos

De um pecuarista sergipano num restaurante de Aracaju: “Se eu não der pelo menos R$ 100 aos trabalhadores da fazenda eles não votam nos candidatos do nosso grupo”. Homem, vôte!

Recorte de jornal

 

Publicado no jornal aracajuano A República, em 1º de julho de 1935.

 

Resumo dos jornais

 

 

 

Postado por Adiberto Souza
Comentários