Blog / Adiberto Souza

Adiberto Souza

Adiberto de Souza tem mais de 35 anos de experiência profissional e atuou nas redações de todos os jornais de Aracaju, além de TVs e rádios sergipanos. Foi também correspondente do Jornal do Brasil em Sergipe e do jornal A Tarde (BA). Durante mais de 10 anos, foi editor de política do Jornal da Cidade, em Aracaju. Atualmente é editor e atua como assessor de comunicação.

« página inicial do blog
16/05/2016 às 08h10

Sucessão desarrumada

Sucessão desarrumada

A estabanada substituição da presidente Dilma Rousseff (PT) por seu vice Michel Temerário (PMDB) terá forte efeito nas eleições municipais deste ano. Em Sergipe, a aprovação do impeachment da petista acirrou a briga entre o governador Jackson Barreto (PMDB) e o senador Antônio Carlos Valadares (PSB), este último pai do prefeiturável Valadares Filho (PSB). Por sua vez, o PT local está dividido sobre o possível apoio a Zezinho Sobral, candidato a prefeito pelo PMDB, partido que apeou dona Dilma do poder. Diante da reviravolta provocada pelo discutível impeachment, o ex-prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) voltou a sonhar com o apoio dos petistas em sua caminhada rumo à Prefeitura da capital. Já o prefeito João Alves Filho (DEM), super desgastado pela péssima administração que realiza, respira confiante no apoio da máquina federal, agora capitaneada por Michel Temerário. O demista deseja indicar apadrinhados para alguns cargos federais e espera que o presidente biônico libere os recursos necessários à realização de obras de fachada. Com elas, João tentaria convencer o eleitorado a reelegê-lo para mais um madorrento mandato. Portanto, muita água passará por debaixo da ponte até a homologação das candidaturas, tudo naturalmente sem qualquer consulta prévia aos eleitores, pois do povo a maioria dos políticos só quer mesmo o voto.

Briga rendosa

A barulhenta substituição da Torre pela Cavo pode não ter melhorado a coleta de lixo em Aracaju, mas tem recheado os cambalidos cofres da imprensa sergipana. Antes avessas à publicidade, as duas empresas passaram a anunciar com freqüência, no desejo de conquistar a simpatia da mídia. Felizmente, a briga pelo milionário contrato do lixo da capital está servindo para alguma coisa. Aff, Maria!

Pela culatra

E o presidente estadual do PMDB, João Augusto Gama, anda tirando a maior onda dos políticos sergipanos que divulgaram estarem cotados para o ministério de Michel Temerário. Segundo Gama, eles devem seguir o conselho dado, certa feita, pelo saudoso Tancredo Neves: “Diga que foi convidado, mas não aceitou”. Misericórdia!

General lembrado

Vivo fosse, o general do Exército e político sergipano Djenal Tavares de Queiroz teria completado 100 anos na última quinta-feira (12). Deputado estadual por várias legislaturas, vice-governador e governador tampão (1982/1983), o general será homenageado nesta segunda-feira, com uma sessão especial na Assembleia Legislativa. Prestigie!

Dedo na ferida

A assistente social, militante e ex-presa política Ana Côrtes vai falar à Comissão Estadual da Verdade. No depoimento, marcado para a próxima quinta-feira, ela exporá detalhes sobre sua vida universitária, clandestinidade, prisão e resistência. Em 1968, Ana Côrtes entrou para a clandestinidade, atuando como operária metalúrgica em São Paulo e na zona canavieira de Pernambuco, tendo sido presa e torturada em 1974 pelos militares golpista. Tortura nunca mais!

Fora do ar

Com o título acima, o jornalista Eugênio Nascimento publica no Jornal da Cidade a seguinte nota: “Existem velhos comunistas que ainda não entenderam o sentido da atual destituição do poder em Brasília, também chamada de golpe. Assim, andam falando em duas opções: clandestinidade e exílio”. Aff, Maria!

Foragido do medo

Assustado com a onda de prisões pelo país e temendo ser o próximo engaiolado por corrupção, um político sergipano tem dormido em casas diferentes. Acha que, desta forma, consegue evitar aquele indesejado “bom dia! Somos da Polícia Federal e estamos cumprindo um mandado de prisão contra o senhor”. Cruz credo!

Alô, Fittipaldis!

Esta informação interessa aos boyzinhos metidos a Fittipaldi: Em nota, a Prefeitura de Aracaju informa que, diferente da divulgação feita em redes sociais, “é uma leviandade afirmar que a SMTT está cobrando multa através dos radares móveis, ainda em fase de teste”. Por fim, a nota revela não haver previsão para multar os veículos flagrados pelos radares móveis acima da velocidade permitida. Então, tá!

Ficha encardida

E o presidente tampão Michel Temerário (PMDB) pensa em ter como líder do governo na Câmara Federal o deputado sergipano André Moura (PSC). Em sendo confirmada a indicação, a bancada governista será liderada por um político ficha suja, encardida mesmo. Recentemente, Moura teve a condenação por improbidade administrativa mantida pela 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Sergipe, ficando enquadrado na Lei da Ficha Limpa.

Esconde o jogo

Os tribunais de Justiça ainda não cumprem os critérios de transparência. Segundo a análise feita pela organização não governamental Artigo 19, nenhum dos 27 órgãos estaduais de Justiça atende a todas as determinações da Lei de Acesso à Informação e as resoluções do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A análise foi feita a partir de três solicitações enviadas para cada um dos 27 tribunais, totalizado 81 pedidos.

Conversa mole

A maioria das propostas feitas pelo prefeito João Alves Filho (DEM) na campanha de 2012 se encontra em fase de licitação. Este é o frágil argumento da Prefeitura de Aracaju para justificar o não cumprimento de quase todas as promessas eleitoreiras. No caso do prometido edifício garagem, a municipalidade defende-se criticando os empresários sergipanos, que não se interessaram em fazer uma Parceria Público Privada (PPP) para executar a obra. Como se vê, a culpa não é de João Alves!

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano O Riso, em 26 de agosto de 1906.

Resumo dos jornais

Postado por Adiberto Souza
Comentários