Blog / Adiberto Souza

Adiberto Souza

Adiberto de Souza tem mais de 35 anos de experiência profissional e atuou nas redações de todos os jornais de Aracaju, além de TVs e rádios sergipanos. Foi também correspondente do Jornal do Brasil em Sergipe e do jornal A Tarde (BA). Durante mais de 10 anos, foi editor de política do Jornal da Cidade, em Aracaju. Atualmente é editor e atua como assessor de comunicação.

« página inicial do blog
28/04/2016 às 07h58

A afronta do recesso

A afronta do recesso

Até os deputados estaduais acham exageradas as férias de 90 dias a que têm direito. Tanto é assim que os próprios apresentaram uma Proposta de Emenda Constitucional reduzindo o descanso para 52 dias, ou seja, quase dois meses. A redução poderia ser para 30 dias, mas a PEC apresentada não deixa de ser um avanço. Entre as regalias da classe política a mais exagerada e afrontosa ao povo é o recesso parlamentar. Diferente do trabalhador comum, que labuta de sol a sol e o ano inteiro, os parlamentares registram presenças quatro dias por semana, podem faltar ao “trabalho” sem risco de ter o ponto cortado e tiram férias a cada seis meses. Pior é que muitos desses ‘come e dorme’ ainda dizem trabalhar demais. Coitadinhos!

Grevistas ameaçados

Parados há 83 dias, os servidores da administração direta do Estado podem ter o ponto cortado. Em nota, a Secretaria estadual da Educação está convocando para retornarem ao trabalho os agentes e oficiais administrativos, executores de serviços básicos e merendeiros. Alega que, por causa da greve, a merenda escolar está deixando de ser preparada, “prejudicando 160 mil estudantes e comprometendo a aprendizagem e o futuro desta geração”. A justíssima paralisação dos servidores visa pressionar o governo a implementar o Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos.

Fora de jogo

A campanha eleitoral que se avizinha não está entusiasmando o dublê de político e empresário Edvan Amorim. Ele tem dito que não interfere na decisão do irmão Eduardo Amorim (PSC), caso este decida mesmo disputar a Prefeitura de Aracaju. “Na família, quem comanda a política é Eduardo. A decisão que ele tomar terá nosso apoio”. Então, tá!

Mapeamento

Veja o que publica hoje o Jornal da Cidade: “Continuam as articulações em Brasília em torno do provável novo governo de Michel Temer (PMDB). Ontem mesmo foi feito um mapeamento dos cargos federais em Sergipe, que estão sendo ocupados pelo PT. Estes postos deverão ser divididos entre os deputados André Moura (PSC), Laércio Oliveira (SD), Valadares Filho (PSB) e os senadores Eduardo Amorim (PSC) e Carlos Valadares (PSB). Estão em jogo instituições como SPU, Correios, Codevasf, Banco do Nordeste, Funasa, Incra, entre outros”. E o povo, ó!

Montando a chapa

E a pré-candidatura de Zezinho Sobral a prefeito de Aracaju deverá ser homologada pelo PMDB amanhã, durante reunião extraordinária marcada para as 18h, em um hotel da Orla de Atalaia. No mesmo ato, também serão referendadas as pré-candidaturas peemedebistas à Câmara de Vereadores da capital. Lideranças do partido trabalham para ter a ex-primeira dama do Estado, Eliane Aquino (PT), como candidata a vice na chapa encabeçada por Zezinho.

De olho na vice

Os petistas se reúnem hoje para discutir sobre as eleições em Aracaju. Vão analisar se apóiam Zezinho Sobral (PMDB) ou Edvaldo Nogueira (PCdoB), desde que possam indicar Eliane Aquino como candidata a vice. Uma corrente minoritária liderada pela deputada estadual Ana Lúcia também defende o lançamento de candidatura própria à Prefeitura da capital.

Tá fora

O ministro aposentado do Supremo, Carlos Ayres de Britto, pôs fim às especulações sobre sua possível indicação para o Ministério da Justiça no governo biônico de Michel Temer (PMDB): Pelas redes sociais, o sergipano afirmou já ter dado por encerrada a sua trajetória como agente do Estado. “Sigo como cidadão, apenas”, disse. Britto acrescentou que Temer, seu amigo há décadas, sabe desta sua posição.

Insensíveis

A Comissão de Justiça da Câmara de Aracaju rejeitou o projeto do vereador Lucas Aribé (PSB) propondo o serviço de táxis adaptados na capital. A alegação para a rejeição foi que a propositura era ilegal e inconstitucional. “Os colegas não atentaram para o artigo 50 da Lei Brasileira da Inclusão. Ele diz que o poder público incentivará a fabricação de veículos acessíveis à pessoas com deficiência”, reclama Aribé. A Lei sugere, inclusive, que 10% da frota de taxis sejam de carros adaptados.

Fora de tom

Para o vereador Adriano Taxista (PSDB), João Alves Filho (DEM) é um grande administrador, o melhor prefeito que Aracaju já teve: “Trata-se de um dos homens públicos mais experientes de Sergipe, que tem sua marca em grandes realizações, um tocador de obras. Uma delas foi a colocação de semáforos nas ruas do bairro América”. Ora vereador, sinal de trânsito não é obra!

Lei Seca

Estudos mostram que, apesar da Lei Seca, muitos motoristas insistem em dirigir depois de ingerir bebida alcoólica. A Associação Brasileira de Medicina de Tráfego estima que 54% dos motoristas fazem uso de álcool antes de pegar o volante. Já a Pesquisa Nacional de Saúde, do Ministério da Saúde em parceria com o IBGE, indica que 24,3% dos motoristas afirmam que assumem a direção do veículo após terem consumido álcool. Uma lástima!

Aviso prévio

O governador Jackson Barreto (PMDB) deve exonerar o secretário de Desenvolvimento Econômico e Tecnológico, Chico Dantas, indicado pelo PRB do prefeito de Canindé, Heleno Silva, e do deputado federal Jony Marcos. A mudança é resultado do voto do parlamentar favorável ao impeachment da presidente Dilma Roussef (PT).

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano O Republicano, em 28 de outubro de 1890.

Resumo dos jornais

Postado por Adiberto Souza
Comentários