Blog / Adiberto Souza

Adiberto Souza

Adiberto de Souza tem mais de 35 anos de experiência profissional e atuou nas redações de todos os jornais de Aracaju, além de TVs e rádios sergipanos. Foi também correspondente do Jornal do Brasil em Sergipe e do jornal A Tarde (BA). Durante mais de 10 anos, foi editor de política do Jornal da Cidade, em Aracaju. Atualmente é editor e atua como assessor de comunicação.

« página inicial do blog
12/11/2015 às 11h46

JB sem oposição

JB sem oposição

Não fosse a falta de recursos para custear a máquina e pagar a folha de pessoal, o governador Jackson Barreto (PMDB) estaria navegando em águas calmas, pois seu mandato quase não sofre cobranças na Assembleia. Até o líder da bancada da oposição, deputado capitão Samuel (PSL), deixou a função e sonha em apoiar o governo. Abatido pelo escândalo das verbas de subvenção, o Legislativo se transformou numa Casa de suspeitos. Em breve, mais da metade dos deputados estaduais pode sentar no banco dos réus para explicar como foram gastos os milhões distribuídos por eles com suspeitas associações comunitárias. Sem oposição para azucriná-lo, Jackson Barreto teve tranqüilidade, inclusive, para se afastar do governo por três meses, visando se recuperar da cirurgia feita no tendão do pé esquerdo. A situação de JB é bem diferente da de seu antecessor, o saudoso Marcelo Déda (PT). Mesmo padecendo de um câncer que terminou matando-o, o petista passou os últimos dias de vida às voltas com a forte oposição exercida pela maioria de um combativo Parlamento.

Dia da eleição

O Pleno do Tribunal de Contas de Sergipe deve fazer eleição hoje para escolher o novo presidente, que administrará a Corte pelos próximos dois anos. Caso respeitem o tradicional critério de rodízio, os conselheiros elegerão Clovis Barbosa como substituto do presidente Carlos Pina. Á boca miúda, porém, comenta-se que a eleição não ocorrerá nesta quinta e quando acontecer, dificilmente Clóvis será o escolhido. Será verdade?

Fichas sujas

A contestação dos relatórios de inspeção feitos por comissionados do Tribunal de Contas do Estado pode atrapalhar o trabalho do Ministério Público Federal. O procurador regional eleitoral Rômulo Almeida disse a jornalista Cássia Santana que o MPF usa as decisões do TCE como parâmetro para questionar a elegibilidade de candidatos. Com os acusados conseguindo derrubar judicialmente os relatórios de inspeção, fica difícil para o Ministério Público provar que eles são fichas sujas.

Tudo igual

Uma boa notícia para os 448.102 eleitores sergipanos que foram às urnas em 2014 reeleger a senadora Maria do Carmo Alves (DEM). Segundo publica hoje o jornalista Diógenes Brayner, o suplente da demista, e desde ontem senador Ricardo Franco (DEM), disse que nada vai mudar, “fica tudo igual”. Sendo assim, a substituição de Maria por ele foi como trocar seis por meia dúzia, pois tudo permanecerá como dantes no velho quartel de Abrantes. Ó Céus!

Luto

Sergipe amanheceu mais triste com a notícia da morte da bailarina e coreógrafa Lú Spinelli, esta soteropolitana que escolheu Sergipe para morar e disseminar a dança contemporânea. Ela foi encontrada morta ontem à noite, no apartamento onde morava, na Avenida José Tomaz, esquina com a rua Campos. Seu corpo está sendo velado no Teatro Tobias Barreto, devendo ser sepultado às 16h desta quinta-feira, no Cemitério Santa Izabel, em Aracaju. Descanse em paz, amiga!

Até quando?

Sem esconder a decepção com o deputado Capitão Samuel (PSL), que abandonou o barco oposicionista, o senador Eduardo Amorim (PSC) se apressou em negar que a oposição sergipana esteja à deriva. “A oposição na Assembleia não anda a procura de um líder. O bloco está sendo liderado pelo deputado Valmir Monteiro”. Resta saber até quando, pois o próprio Valmir tem dito que em 2016 vai cuidar de sua possível candidatura a prefeito de Lagarto.

Cotovelada

A cotovelada que o ex-prefeito de Lagarto, Jerônimo Reis, teria dado no deputado estadual Gustinho Ribeiro (PSD) ainda repercute. Ontem, o pessedista bateu boca numa emissora de rádio com a irmã de Jerônimo, deputada estadual Goretti Reis (DEM). Segundo ela, foi Gustinho quem empurrou Jerônimo para ficar perto do governador Belivaldo Chegas (PSB), durante visita que este fez a Lagarto. Aff Maria!

Superstição

E o governador Jackson Barreto (PMDB) deixou mesmo para reassumir o comando do Estado na próxima segunda-feira. A princípio, ele retornaria às atividades amanhã, mas por ser uma sexta-feira 13, decidiu adiar, em atendimento a apelos feitos por amigos supersticiosos. JB garante que ele mesmo não tem superstição, porém é daqueles que não pestaneja em afirmar: “Yo no creo en las brujas, mas que las hay las hay”. Entonces, hay!

Estranho apoio

O líder do PSC, deputado federal Andre Moura, leu ontem, no plenário da Câmara, um manifesto assinado por 13 partidos em defesa do presidente da Casa, Eduardo Cunha, alvo de acusações relativas a supostas contas no exterior. Segundo Moura, o manifesto pró-Cunha representa 230 deputados, quase a metade do Parlamento. André também afirmou que está havendo politização do debate. Que lorota!

Escafedeu-se

O vacilo dos policiais facilitou a fuga de um assaltante que se encontrava algemado no interior da Delegacia de Turismo, na Orla de Atalaia. O bandido havia sido preso horas antes, após ter praticado um assalto no conjunto residencial Augusto Franco. Ao perceber que não estava sendo observado, o safado soltou uma das mãos da algema, saiu em disparada pela praia e até agora não foi encontrado. Nem a “pulseira” que levou da Delegacia!

Recorte de jornal

Publicado no Estado de Sergipe em 7 de setembro de 1902.

Resumo dos jornais

Postado por Adiberto Souza
Comentários