Blog / Adiberto Souza

Adiberto Souza

Adiberto de Souza tem mais de 35 anos de experiência profissional e atuou nas redações de todos os jornais de Aracaju, além de TVs e rádios sergipanos. Foi também correspondente do Jornal do Brasil em Sergipe e do jornal A Tarde (BA). Durante mais de 10 anos, foi editor de política do Jornal da Cidade, em Aracaju. Atualmente é editor e atua como assessor de comunicação.

« página inicial do blog
23/10/2015 às 09h18

Contra o povo

Contra o povo

A aprovação da CPMF pelo Congresso é uma questão de tempo. Prova disso foi o apoio à criação do chamado imposto do cheque anunciado ontem pela entidade que representa os prefeitos. Esperto, o governo federal acenou em dividir o tributo com estados e municípios, visando conseguir que governadores e prefeitos pressionem deputados e senadores a votarem pela criação de mais este encargo para os contribuintes. Quer dizer, todos ficam contra o povo e, em nome da governabilidade, aprovam a CPMF com alíquota de 0,38%, dos quais 0,20% vai para a União e o restante será dividido entre estados e municípios. De olho na chegada desses novos recursos, até aqueles prefeitos que já haviam desistido de disputar a reeleição devem voltar atrás. Resta ao povo, mais uma vez espoliado, usar o voto como arma para punir essa gente com uma fragorosa derrota eleitoral.

Voltou atrás

Bastou uma conversa entre os governadores Belivaldo Chagas (PSB) e Renan Filho (PMDB) para o secretário de Segurança de Alagoas, Alfredo Gaspar, desistir de processar o colega sergipano Mendonça Prado. Este contrariou o alagoano ao suspeitar dos dados apresentados pelo Ministério da Justiça mostrando uma considerável redução dos homicídios no vizinho estado.

Torrando grana

A Prefeitura de Aracaju está gastando R$ 18 milhões em publicidade dissimulada de promoção pessoal. A grave acusação é do Ministério Público Especial do Tribunal de Contas do Estado. O parecer do procurador Sérgio Monte Alegre defendendo a ilegalidade da despesa só não foi votado ontem porque o conselheiro Carlos Alberto de Souza pediu vista do processo. Já com o voto favorável do conselheiro Clóvis Barbosa, o parecer deve ser apreciado na próxima quinta-feira.

Haja cadeia

Em Sergipe nunca se prendeu tanto quanto agora. De janeiro até o mês passado foram engaioladas 5.478 pessoas, número bem superior ao registrado em 2010, quando foram presos 2.015 suspeitos de vários crimes. Temos aí um crescimento de 97%. A queixa dos policiais civis e militares é que boa parte dos presos é reincidente. Mesmo sendo figurinhas carimbadas nas delegacias, os malandros não ficam muito tempo atrás das grades. A Justiça solta e eles voltam a delinqüir. Uma lástima!

Lotéricas mantidas

A presidenta Dilma Rousseff (PT) sancionou ontem a lei que permite que mais de 6 mil casas lotéricas continuem operando no Brasil. A lei prorroga por mais 20 anos as outorgas de permissão lotérica celebradas antes de 15 de outubro de 2013, data em que entrou em vigor a Lei dos Lotéricos, estabelecendo um novo regime jurídico ao serviço.

Forró fiado

Alguém sabe dizer se a Prefeitura de Aracaju e a Secretaria Estadual da Cultura já pagaram aos forrozeiros que tocaram no Arraiá do Povo e no Forrocaju de junho

passado?

Policiais punidos

O comando da Polícia Militar transferiu sumariamente para outras unidades os policiais que coordenaram a manifestação promovida em Aracaju contra a violência. Segundo o deputado estadual Georgeo Passos (PTC), as transferências visaram punir os organizadores do ato pacífico: “Eles não desacataram os superiores, estavam de folga e

desarmados”, afirma o parlamentar.

Greve continua

Sem acordo com os bancos, os bancários seguem de braços cruzados. Em greve há 18 dias, eles prometem só voltar ao trabalho quando os banqueiros atenderem suas reivindicações. Os grevistas querem, entre outras coisas, aumento de 16%, piso salarial R$ 3.299,66 e Participação em Lucro e Resultados de três salários-base, mais parcela adicional fixa de R$ 7.246,82. É muito pouco, se comparado ao estrondoso lucro dos bancos.

Bens bloqueados

O juiz de Direito Edinaldo César decretou a indisponibilidade dos bens da Associação Comunitária e Produtiva do Povoado Boeiro, em Lagarto. Na ação, o Ministério Público Estadual afirma existirem provas demonstrando que a entidade punida desviou R$ 537 mil de verbas de subvenção da Assembléia. A grana foi liberadas a pedido do ex- deputado estadual Mundinho da Comase (PSL).

Recorte de jornais

Publicado no Diário da Manhã, em 30 de junho de 1911.

Resumo dos jornais

Postado por Adiberto Souza
Comentários